|   -A     Padrão     A+   |  

Secretaria de Planejamento Urbano - SEPUR
REVISÃO DO PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE JUIZ DE FORA

Glossário


A fim de propiciar entendimento completo da população acerca dos termos técnicos citados nos demais produtos desta Revisão do PSB/JF, segue abaixo uma lista dos principais vocabulários da área de saneamento básico, segundo o Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM):

Adutora - Canalização principal de um sistema de abastecimento de água situada, geralmente, entre a captação e a estação de tratamento, ou entre esta e os reservatórios de distribuição.

Águas de domínio estadual – São de domínio do Estado para as águas superficiais quando nascem e deságuam dentro do mesmo Estado (no mar ou como afluente de rio federal) e para todas as águas subterrâneas.

Águas de domínio federal – São águas de domínio da União para os rios (portanto, águas superficiais) quando atravessam mais de um Estado e/ou são fronteiras com outros Estados ou países, ou águas acumuladas em açudes decorrentes de obras da União.

Águas subterrâneas – É toda a água que infiltra no solo e penetra, por gravidade, em camadas profundas do subsolo atingindo o nível da zona de saturação, constituindo-se em um reservatório de águas subterrâneas (aqüíferos), susceptíveis de extração e utilização. A zona saturada pode ser considerada como sendo um único reservatório ou um sistema de reservatórios naturais cuja capacidade e volume total dos poros ou interstícios estão repletos de água.

Água bruta - Água encontrada naturalmente nos rios, riachos, lagos, lagoas, açudes e aquíferos, que não passou por nenhum processo de tratamento.

Água dura - Água com grande presença de sais de cálcio e magnésio, advindos do contato com certas rochas, como o calcário e o dolomito. Em contato com o sabão, a água dura não faz espuma. Ela também provoca formação de crostas brancas nas banheiras e vasilhas de ferver água nas regiões onde é encontrada.

Água potável - Água limpa, adequada ao consumo humano e animal, própria para beber e cozinhar, sem riscos à saúde. É obtida, em geral, através de tratamentos da água bruta que eliminam qualquer impureza. A água, para ser considerada potável, tem que atender aos chamados “padrões de potabilidade”, que são físicos (cor, turbidez, odor e sabor), químicos (presença de substâncias químicas) e bacteriológicos (presença de microrganismos vivos), cujos limites de tolerância na água devem garantir-lhe as características de água potável.

Águas pluviais - Águas oriundas da precipitação atmosférica.

Águas residuais - são todas as águas servidas, oriundas de esgoto doméstico, hospitalar ou industrial.

Captação - Retirada, recolhimento ou aproveitamento de água proveniente de um manancial ou curso natural para abastecimento doméstico, irrigação, uso industrial etc.

Cliente - Pessoa física ou jurídica, proprietária ou titular do direito de posse de imóvel provido dos serviços públicos de abastecimento de água e/ou de esgotamento sanitário.

Coletor - Canalização pública destinada à recepção do esgoto.

Coletor predial ou ligação predial de esgotos - É a canalização compreendida entre a última inserção do prédio e a rede pública de esgoto.

Decantação – Processo de separação do material sólido presente em um líquido pela gravidade, com a deposição do material sólido no fundo de um recipiente.

Economia – Imóvel de uma única ocupação, ou subdivisão de imóvel com ocupação independente das demais, perfeitamente identificável ou comprovável em função da finalidade de sua ocupação legal, dotado de instalação privativa ou comum para o uso dos serviços de abastecimento de água ou de coleta de esgoto. Ex: um prédio com 10 apartamentos possui uma ligação e 10 economias.

Escoamento – É o modo como flui uma corrente de água (sua vazão, sua velocidade, etc.).

Esgotamento sanitário – Conjunto de obras e instalações destinadas à coleta, transporte, afastamento, tratamento e disposição final das águas residuárias da comunidade, de uma forma adequada do ponto de vista sanitário.

Esgoto pluvial - Resíduo líquido, proveniente das águas da chuva.

Esgoto sanitário - Despejo líquido constituído de esgotos domésticos e especiais, água de infiltração e contribuição pluvial parasitária.

Esgoto tratado – Esgoto que passou por um tratamento para a remoção de substâncias poluidoras e organismos insalubres.

Esgotos domésticos – São os esgotos formados pela utilização da água para fins domésticos, como lavagem de roupa, banhos etc. Esgotos industriais – São os esgotos formados pela utilização da água em processos industriais.

Estação de tratamento de água (ETA) - Unidade operacional de abastecimento de água, constituída de equipamentos e dispositivos que permitem tratar através de processos físicos, químicos e biológicos a água bruta captada, transformando-a em água potável para consumo humano.

Estação de tratamento de esgotos (ETE) - Unidade operacional do sistema de esgotamento sanitário, constituída de equipamentos e dispositivos que permitem tratar através de processos físicos, químicos e biológicos a água bruta captada, transformando-a em água potável para o consumo humano.

Estação elevatória - Conjunto de canalizações, equipamentos e dispositivos destinados a elevar a água ou esgoto para pontos mais elevados.

Fossa séptica - Unidade de tratamento primário de esgoto doméstico na qual é feita a separação e a transformação físico-química da matéria sólida contida no esgoto, normalmente construída em lugares onde não existe rede coletora de esgotos.

Ligação predial de água e/ou esgoto - Conjunto de tubulações, conexões, aparelhos e equipamentos utilizados para ligar a instalação predial à rede de distribuição de água ou coletora de esgoto.

Manancial - Local que contenha água, superficial ou subterrânea, que possa ser retirada para atender às mais diversas finalidades (abastecimento doméstico, comercial, industrial e outros fins).

Rede de abastecimento de água - Conjunto de canalizações e partes acessórias de propriedade de um SAAE, situado em passeios e via pública, destinado a distribuir a água tratada à população.

Rede de esgotamento sanitário - Conjunto de canalizações e partes acessórias, de propriedade de um SAAE, situado em passeios e via pública, que tem a finalidade de coletar e tratar os despejos domésticos e especiais da comunidade.

Rede interna de água - Conjunto de canalizações da edificação para abastecimento de água.

Rede interna de esgoto - Conjunto de canalizações da edificação para esgotamento sanitário.

Reservatório – Lugar onde a água é acumulada para servir às múltiplas necessidades humanas, em geral formadas pela construção de barragens nos rios ou pela diversão da água para depressões no terreno ou construído como parte de sistemas de abastecimento de água, antes ou depois de estações de tratamento. (FEEMA, 1990).

Reservatório inferior (cisterna) - Reservatório de água instalado entre o alimentador predial e a estação de bombeamento do prédio. Reservatório superior (caixa d’água) - Reservatório destinado a armazenar e distribuir água no imóvel.

Tarifa - Valor estabelecido por um SAAE, referente aos serviços prestados de abastecimento de água e/ou de esgotamento sanitário.

Tratamento do esgoto sanitário – Combinação de processos físicos, químicos e biológicos com o objetivo de reduzir a carga orgânica existente no esgoto sanitário antes de seu lançamento em corpos d’água, como: filtro biológico; lodo ativado; reator anaeróbio; valo de oxidação; lagoa anaeróbia; lagoa aeróbia; lagoa aerada; lagoa facultativa; lagoa mista; lagoa de maturação; fossa séptica de sistema condominial. (Pesquisa Nacional de Saneamento Básico, 2000).

Tratamento primário – São os processos unitários empregados para remover uma alta percentagem de sólidos em suspensão e sólidos flutuantes, mas pequena ou nenhuma percentagem de substâncias coloidais ou dissolvidas. Inclui recalque, gradeamento e decantação primária. Tratamento secundário – São os processos unitários destinados a remover ou reduzir as substâncias coloidais ou dissolvidas, obtendo como consequência a estabilização das matérias orgânicas pela oxidação biológica.

Tratamento terciário – Operações unitárias que se desenvolvem após o tratamento secundário, visando ao aprimoramento da qualidade do efluente, por exemplo, a desinfecção, a remoção de fosfatos e outras substâncias.

Vazão – Volume de água que passa por uma determinada seção de um conduto por uma unidade de tempo. Usualmente é dado em litros por segundo (l/s), em metros cúbicos por segundo (m3/s) ou em metros cúbicos por hora (m3/h).

Vazamento - Escape de água no sistema público de abastecimento, decorrente da perda da estanqueidade não deliberada ou controlada; perda de água numa instalação predial ou imóvel.

Prefeitura de Juiz de Fora
Av. Brasil, 2001 | Centro - Juiz de Fora/MG - CEP: 36060-010
Todos os direitos reservados. Copyright © 2021 - Site versão 3.2