Orientações Técnicas

 

Construção em Encosta

 

Evite cortar o terreno para construir sua cada sobre platô, pois se você fizer o corte (retirada de terra), serão criados três taludes: um de corte nos fundos, dois nas laterais, e em determinados casos, um quarto talude (de aterro). Se você já executou o corte e sua casa se encontra no platô , torna-se necessário executar obras de contenção dos taludes, bem como obras para drenagem superficial. Uma das obras de contenção poderá ser o retaludamento, com construção de valeta de proteção (FOTO) acima da crista e descidas de águas pluviais por escadas d'água. O novo talude inclinado deverá ser coberto com vegetação rasteira (grama, tiririca, etc.), evitando plantar bananeiras ou árvores de grande porte;

E não existir possibilidade de retaludamento, porque as divisas das propriedades são próximas, torna-se necessário executar outro tipo de obra para contenção, tal como muro de arrimo;

É importante contratar serviços de um profissional de engenharia (Engenheiro) para projetar e acompanhar a execução desses muros de contenção;

Se não puder fazer as obras de contenção: Evite cortar o terreno.

 

 

 

Importante

· Providencie a captação das águas pluviais provenientes dos telhados, lajes e laterais da edificação, guiando-as por tubulações, até a rua situada em nível inferior;

· Não jogue as águas pluviais na rede de esgoto, porque ela não tem capacidade para escoar líquidos com muita velocidade e em grande quantidade;

· Não construa fossas sem consulta prévia à CESAMA;

· Verifique periodicamente se existem vazamentos nas tubulações de esgoto e, caso existam, conserte-as rapidamente;

· Ao construir muros de divisa, direcione corretamente as águas pluviais que incidem sobre a base do mesmo (tubos de drenagem, canaletas impermeabilizadas, etc).

· Consulte um técnico (Engenheiro) quando pretender iniciar escavações para construção de fundações;

· Não encoste a casa em nenhum talude, seja de corte ou de aterro; · Não encoste a casa em nenhum muro de arrimo, ou mesmo não apóie vigas e lajes neste muros. Os muros de contenção não podem ser paredes de casa.

· Ao construir sapatas, pilares, vigas e lajes, procure sempre vibrar o concreto no momento da concretagem;

Construção em Baixada
Antes de executar sua casa, verifique se o local se encontra acima do nível máximo de enchentes da região. Se estiver abaixo deste nível, construa sapatas profundas e eleve os pilares até o nível acima do nível máximo das enchentes. Construa então vigas e laje de piso.

Orientações Técnicas Específicas

Impermeabilização na Edificação: Faça um teste: coloque a ponta de um guardanapo na água e aos poucos a água subirá por ele. É exatamente isto que ocorre com uma casa que não teve seus alicerces impermeabilizados.As chuvas e a umidade do solo penetram facilmente nos alicerces devido a porosidade dos tijolos. Depois de alguns meses do final da construção, a umidade começará a subir pelas paredes.

Antes que isto ocorra, impermeabilize o concreto assim como a alvenaria que estejam em contato com o solo. A receita é simples: 1,5 Kg de impermeabilizante (Veda cit ® ou Sika1®), dosando com argamassa de cimento de 3:1, ou seja, 3 latas de areia e uma de cimento. Deve-se aplicar a mistura na superfície e nas quinas evitando-se, com isso, a entrada de água pelas laterais. Sobre esta massa deve-se pintar com "Neutrol" ou "Sikatop" ou outro produto similar recomendado por seu revendedor de confiança.

A impermeabilização começa nos alicerces, em seguida aplique nas lajes de cobertura, tomando o cuidado de deixar um bom caimento, direcionando as águas pluviais e saídas das águas canalizadas até a rede ou valas pluviais. Não deixe que a água caia livremente sobre o terreno quando a construção for em encosta.

Rachadura na parede da casa: Caso tenha acontecido na sua casa, saiba que é um defeito bastante comum nas construções e que, por isto mesmo, é uma das queixas que as pessoas, mais freqüentemente, trazem à Defesa Civil. Em muitos casos, as rachaduras surgem porque vai havendo uma acomodação do terreno à medida que a construção progride e pára quando as cargas se completam.

Outras vezes, porém, as causas das rachaduras se agravam com o passar do tempo, por exemplo, quando existe um vazamento nos canos de esgoto que vai solapando cada vez mais o terreno sob o alicerce.

Um "macete" que ajuda a esclarecer esta dúvida é o que chamamos de "selo de gesso". O que é isto? Trata-se de pequenas cascas feitas com gesso, que são aplicadas em uns três pontos ao longo da rachadura que queremos estudar.

A massa de gesso deve ser aplicada com espátula de pintor de forma a ficar bem fininha. A partir da primeira vez, sempre que a rachadura atravessar o selo, deve-se repetir o processo EM CIMA da casquinha anterior.

O segredo é anotar as datas cada vez que o selo for refeito, inclusive na primeira vez. Faça as anotações à lápis, na própria parede, assim você tem uma boa idéia se o intervalo entre as recomposições está aumentando, o que indica que o processo foi brusco no início mas tende a parar. Ou está diminuindo: isto significa uma movimentação que ainda está acontecendo, e que por este motivo, tem que ser melhor pesquisada. Se você quiser trocar uma idéia a respeito, venha na Defesa Civil bater um papo com a gente.

Falhas nas fundações

 

     
 

PROBLEMA
SOLUÇÃO POSSÍVEL
Grande diferença de altura nos alicerces contínuos, em partes diferentes da casa: o terreno se abate diferentemente e surgem rachaduras no corpo da fundação e nas paredes. Pesquisar se há evolução; caso positivo, sugerir reforço leve que impeça movimento vertical
Vazamentos nas redes de água e esgoto, bem como formigueiros e tocas de animais próximo ou abaixo das fundações, provocam redução na capacidade de suporte naquele ponto e também geram abatimento do terreno. Corrigir a causa; prever reforço localizado
Escavações verticais extensas faceando fundações contínuas, tendem a desestabilizá-las. Sugerir que a escavação e o preenchimento sejam feitos por etapas.
Bases de fundações contínuas, não horizontais, tendem a escorregar, arrastando consigo elementos perpendiculares, danificando paredes nelas apoiadas. Sugerir criação de elemento de contenção do movimento de escorregamento, p/ ex.: gigantes, cravação de brocas ou trilhos

Fissura na parede

ASPECTO 
CAUSA/"REMÉDIO"
Horizontais, um pouco abaixo da laje,no andar de cima, em construções "compridas" Dilatação térmica das lajes/cobrir com telhado ou impermeabilizar a superfície
Verticais, bem definidas,junto aos encontros de paredes Falta de "amarração" entre paredes/refazer ou calafetar

Em diagonal, ao longo do corpo da parede 
Deformação do elemento que sustenta a parede (fundação ou viga/pilar)/pesquisar e corrigir

Muro de Arrimo

"Bloco de cimento não serve para fazer muro de arrimo:

• Materiais Indicados: Concreto Ciclópico ou "Rip-Rap", para muros de até 4 m de altura. Concreto Armado: alturas maiores.

• Requisitos: Resistência ao Tombamento - Resistência ao deslocamento à frente - Não carregar demais o terreno na base - Ter o corpo resistente - Drenar satisfatoriamente a água infiltrada.

Situações de Risco
"Tenha muito cuidado em não provocar estas situações"

Dicas Importantes
Quem não possui recursos para executar obras de contenção, não deve iniciar a escavação do terreno.

A terra retirada não pode ser depositada de forma a trazer risco a imóveis situados a níveis inferiores. O DEMLURB informa os bota-fora autorizados.

Os riscos de deslizamentos aumentam com: 
• com a altura escavada 
• com a inclinação do talude (barranco) 
• com a quantidade de água retida ou lançada sobre o talude 
• com a presença de sobrecarga próxima à crista

É indispensável manter uma faixa de terra entre a crista da escavação e as divisas de terreno correspondentes. Na falta de indicações mais precisas, recomendar que sua largura seja de no mínimo 1/5 da altura do talude de corte, mas nunca menor que 50 cm.

Em locais já muito populosos deverá ser executados correções dos lançamentos concentrados de águas pluviais, que normalmente vêm de telhados, pisos externos, etc.

O melhor local para encaminhar as águas pluviais é a caixa de rolamento das ruas

É desaconselhável a manutenção de árvores de porte próximo à crista ou na superfície de taludes.

 

Bananeiras devem ser removidas. Entretanto, a cobertura vegetal é uma importante aliada na proteção dos taludes contra a erosão.

O uso de fossas negras deve ser expressamente desestimulado.

Em caso de deslizamento acidental, avaliar se a remoção imediata da terra encharcada não geraria instabilidade ainda mais grave. Observar condição específica do local, no tocante à segurança de pessoas que executarão o serviço manual de remoção

Uso de lona plástica

Sua função é proteger emergencialmente, taludes sujeitos a instabilização por erosão ou saturação (encharcamento).

Antes da aplicação, deve-se preparar o talude, removendo lixo, tocos ou outros agentes capazes de perfurá-la.

Não permitir a penetração de água pelas bordas, especialmente a superior.

Preparar pesos com sacos plásticos cheios de areia, pendurados com cordas, evitando a movimentação da lona exposta ao vento, aumentando, desta forma, a eficiência e a durabilidade.

A lona deve ser colocada na iminência da chuva e recolhida após, para aumentar a durabilidade e permitir a secagem do solo.

Processo de Ocupação

Situação ideal (Antes de ocupada)

Situação Irregular (Depois de Ocupada - Área degradada)

Situação Desastre (Efeitos das Chuvas)


Situação Regular (Área Recuperada)

 

Prefeitura de Juiz de Fora
Av. Brasil, 2001 | 6° andar - Centro - Juiz de Fora/MG - CEP: 36060-010
Todos os direitos reservados. Copyright © 2016 - Site versão 3.0