|   -A     Padrão     A+   |  

Portal de Notícias
NOTÍCIAS: SEDH
JUIZ DE FORA - 7/12/2021 - 14:38



PJF assina decreto que institui Política Municipal para a População Migrante



Portal de Notícias PJF | PJF assina decreto que institui Política Municipal para a População Migrante | SEDH - 7/12/2021
Na manhã desta terça-feira, 7, no auditório do Museu Ferroviário, foi assinado o DECRETO N.º 14.900, que institui a Política Municipal para a População Migrante e cria o Comitê de Elaboração e Acompanhamento do Plano Municipal de Políticas para a População Migrante, Refugiada, Apátrida e Retornada.

O comitê será composto por seis membros da sociedade civil, incluindo migrantes, e mais seis representantes da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) vindos das secretarias de Direitos Humanos (SEDH), Saúde (SS), Educação (SE), Assistência Social (SAS), Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade (Sedic) e da Fundação Alfredo Ferreira Lage (Funalfa). A apresentação do plano que será elaborado pelo grupo acontece em 120 dias.

O secretário de Direitos Humanos, Biel Rocha, lembrou que, em janeiro de 2021, quando a cidade recebia um grande fluxo de venezuelanos e indígenas Warao, o município não contava com iniciativas de apoio na área. “A partir desta necessidade, demos início ao processo de construção da nossa política, mobilizando diversas secretarias da PJF. O documento tem como pilares garantir o acesso a serviços públicos, o respeito à diversidade e o fomento à participação, além de impedir a violação de direitos”.

Para a secretária de Saúde, Ana Pimentel, o encontro marcou mais do que a assinatura de um decreto, mas a operacionalização de uma política viável para garantir os direitos dos migrantes. “Estamos falando de princípios civilizatórios essenciais. Integramos uma gestão que tem como premissa construir uma cidade para todos. Vivemos um momento histórico e temos muito trabalho pela frente, contribuindo, da nossa parte, como for possível, pela universalização dos serviços de Saúde”, avaliou.

Segundo a chefe do escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) em São Paulo, Maria Beatriz Nogueira, o Brasil tem dado exemplo para outros países na questão da migração. “Em outros lugares, iniciativas assim costumam depender de ações federais ou tratados internacionais. Aqui, o apoio e atendimento para estas pessoas têm partido dos próprios estados e municípios, seja organizando-se em comitês e conselhos ou mobilizando universidades e órgãos da Justiça”, explicou.




A assistente de projetos da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Juliana Miranda, falou sobre o apoio técnico que a entidade presta a 13 estados e 30 municípios, no processo de elaboração de políticas e planos para o setor: “Atualmente, prestamos este tipo de serviço em lugares como São Paulo, Bahia e Minas Gerais. Ele envolve ainda a plataforma ´MigraCidades`, que tem como objetivos capacitar atores locais, impulsionar o diálogo, certificar o engajamento dos governos e dar visibilidade às boas práticas”.

Segundo dados da Polícia Federal, atualmente, os venezuelanos são o maior grupo migrante em Juiz de Fora, contando com 2.745 cidadãos. Um deles é Alberto Farias, que chegou ao Brasil em 2016, sendo acolhido inicialmente em Roraima, através do Programa de Interiorização do Governo Federal. Ele reside em Juiz de Fora há quatro anos, onde trabalha na Regional Leste da Cesama e cursa Comunicação Social na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). “Quando cheguei ao país, ninguém olhava por nós. Acreditava que jamais teria condições de ser uma ´pessoa` novamente. Esta participação do Poder Público será muito importante e vai ajudar muitos a terem um novo começo aqui”.


Outras informações:
(32) 3690-7331 ou sedh@pjf.mg.gov.br - Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH)

Foto: Carlos Mendonça



 IMPRIMIR 
17/1/2022 - EMPAV
Programa Boniteza realiza operação tapa-buracos em sete bairros da cidade
17/1/2022 - SS
Confira a vacinação contra a Covid-19 nesta terça-feira, 18
17/1/2022 - SESMAUR
Com acompanhamento e autorização prévia, movimentação de terra de até 500 m³ será permitida
17/1/2022 - SEPPOP
Projeto “Territórios da Cidadania” oferece vagas de emprego para moradores de JF
17/1/2022 - DEMLURB
Equipe do Demlurb se depara com bota-fora irregular durante varrição no Vitorino Braga
17/1/2022 - DEFESA CIVIL
Defesa Civil abre vagas para capacitação com moradores de Santa Luzia e região
17/1/2022 - FUNALFA
Inscrições para o Desafio de Tênis de Mesa da Praça CEU serão abertas nesta terça, 18
17/1/2022 - SEAPA
Última semana de inscrições para suporte da colheita e ensilagem do milho safra
17/1/2022 - SESMAUR
Fiscalização interdita casa de show na Zona Norte de Juiz de Fora
17/1/2022 - CESAMA
Cesama concede desconto nas contas de janeiro para atingidos pelas chuvas
17/1/2022 - EMPAV
Empav prossegue com choque de zeladoria em praças e vias do município
17/1/2022 - CESAMA
Cesama implanta 50% da nova rede de recalque da Rua Santa Terezinha
17/1/2022 - SETUR
Servidores da Setur fazem imersão e definem metas para 2022
17/1/2022 - SS
Secretaria de Saúde divulga locais de vacinação infantil
17/1/2022 - CESAMA
Cesama realiza manutenção em Igrejinha e região terá abastecimento afetado nesta 4ª
17/1/2022 - SO
Com 99 intervenções de zeladoria, Programa Boniteza atua em todas regiões
14/1/2022 - SESUC
Guarda Municipal recolhe 208 animais em 2021
14/1/2022 - EMPAV
Programa Boniteza realiza operação tapa-buraco na Avenida JK
14/1/2022 - SEDH
Casa da Mulher realiza reunião com representantes de movimentos populares feministas
14/1/2022 - SF
Pagamento do IPTU à vista pode ser efetuado a partir desta sexta, 14
Prefeitura de Juiz de Fora
Av. Brasil, 2001 | Centro - Juiz de Fora/MG - CEP: 36060-010
Todos os direitos reservados. Copyright © 2021 - Site versão 3.2